A dinâmica das Minifiguras Lego – Parte 1

Comecei a coleccionar a sério Lego à cerca de 2 anos “vítima” de uma grande amigo que já o coleccionava. Mas quando digo coleccionar Lego não falo dos grandes Sets, mas sim das pequenas Minifiguras que ao longo dos anos evoluíram. Passaram de ser bonecos amarelos simples e com uma cara padrão (dois pontos e uma boca) para figuras complexas, cheias de detalhe e onde a cara quase que define a sua personalidade.

Inicialmente comecei pelas pequenas saquetas de minifiguras. Uma colecção que se divide em séries e é composta por 16 Minifiguras únicas, de temas variados e em saquetas fechadas. Estas séries começaram a ser lançadas em 2010 e são lançadas cerca de 3 por ano. Quando começei a coleccionar já ia na série 11 embora ainda tenha conseguido encontrar a série 7 à venda por apenas 2€. Bons velhos tempos em que cada saqueta era comprada por 2€. Porque hoje para além da qualidade da figura ter diminuído (não em termos de aspecto, mas em termos de qualidade dos materiais) as saquetas também aumentaram de preço custando qualquer coisa como os 2.99€ e 3.99€. Isto não parece muito mas se fizermos as contas, uma colecção de 16 figuras que antigamente custava 32€ hoje nunca fica a pelo menos a 48€.

Escusado será dizer que este tipo de coleccionismo centrado exclusivamente em Minifiguras foi um brutal sucesso. Tão brutal que à medida que o tempo passa o seu valor cresce de forma abismal. Só para se ter uma ideia, figuras da primeira série que eram vendidas a apenas 2€, facilmente chegam aos 10€ sendo a mais cara da série a enfermeira que facilmente consegue passar os 30€.

Lego Série 1
Lego Série 1

E tipicamente não fica por aí. Apesar de se ainda conseguir arranjar bons negócios com figuras de séries antigas, existem certas figuras que atingem valores quase proibitivos para um pedaço de plástico tão pequeno. Tipicamente são as figuras mas cool, mas também o preço pode ser traçado pela sua raridade dentro de uma caixa. Ou seja, uma caixa de figuras é constituída por 60 saquetas. Se nessas 60 só existirem 2 ou 3 figuras de um determinado tipo, essa figura torna-se rara. Apesar de hoje em dia as caixas trazerem pelo menos 3 figuras de cada, nas caixas originais das séries não era bem assim.

Caixa de Lego Série 1
Caixa de Lego Série 1

E até agora só falámos de figuras das séries, porque minifiguras temáticas (Star Wars, Lord of the Rings, Marvel, DC, etc) são outra história completamente diferente. Figuras que são entregues de forma gratuitas nas Comic Cons dos Estados Unidos chegam rapidamente a valores absurdos de 300€, 400€ para cima. Porquê? São exclusivas, por vezes únicas e muito limitadas.

Ser colecionador não é fácil e entrar nesta dinâmica de conhecer o que é e o quê não é também não. Este é apenas o primeiro de uma série de posts em que irei escrever sobre estratégias que uso para comprar figuras, revelando alguns dos métodos que uso e que já me fizeram poupar bastante dinheiro.

Um pensamento em “A dinâmica das Minifiguras Lego – Parte 1”

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *