Kill Bill

Uma das minhas grandes falhas em filmes de culto era kill Bill. Muitos me falaram bem mas sempre me esquecia que tinha de o ver. Até hoje…

Vi finalmente os dois filmes de Kill Bill e… Adorei. Aquele aspecto quase de filme de série B mas em bom, com um felling muito 70’s quase como se fosse um western de artes marciais.

A história é simples: Um casamento acaba em banho de sangue e a única sobrevivente é Beatrix Kiddo. 4 anos depois de estar em coma, Beatrix acorda e parte numa demanda para se vingar de quem contribuiu para o massacre.

Tarantino dividiu os filmes em capítulos onde cada um conta uma parte importante da história. Nuns é a morte de uma das pessoas que contribuiu para o massacre, noutros é algo que contribui par a compreensão da história.

Kill Bill

O filme é um claro contributo aos filmes de artes marciais dos anos 70/80 com muitas referências como o fato amarelo de Beatrix como clara referência ao fato amarelo que Bruce Lee usou no filme Game of Death de 1979. E depois há pormenores deliciosos como uma carrinha chamada Pussy Wagon, o nome da personagem principal sempre que é dito no primeiro filme ter um sinal sonoro para não o percebermos, pequenas cenas a preto e branco, o Bill ser nada mais nada menos que David Carradine, o personagem principal da série de culto Kung Fu.

É um festival de artes marciais recomendado para quem gosta de bons filmes do género.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.