Como construir um vilão

Há poucos filmes onde o principal antagonista torna-se algo tão épico que é lembrado por gerações. Lembro-me de por exemplo Hannibal Lecter, Darth Vader ou The Joker.

Este último, Joker, é um daqueles vilões que assenta que nem uma luva em Batman e quando bem explorado por um argumentista, torna-se algo verdadeiramente magnífico.

Não é à toa que o filme The Dark Knight tem 9 no IMDB e é considerado por muitos um dos melhores filmes do Batman de sempre. Para mim, digam o que disserem, é o melhor filme Batman ponto. Isto só foi possível porque Batman e Joker são a completa antitese um do outro (condenados a serem os eternos inimigos) e o argumento do filme soube explorar esse facto. Se formos a ver Scarecrow e Bane, apesar de bons, não foram épicos como Joker. E claro, é necessário um actor que saiba interpretar Joker. Heath Ledger conseguiu-o de maneira brilhante e por esse facto foi recompensado com um Oscar (post-mortem mas completamente merecido).

Este post obviamente vem na sequência de um vídeo que vi no youtube sobre criar o antagonista perfeito. Centra-se no Joker de Dark Knight e as razões que, segundo o autor do filme, levaram a que este personagem fosse perfeito para este Batman e que contribuíram para que o filme fosse tão bom. Vale a pena perderem 10 minutos a vê-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.